quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Denúncia contra TEMER - Como votou cada Deputado?

SIM - REJEIÇÃO DA DENÚNCIA CONTRA TEMER 
(263 VOTOS)

NÃO - PROSSEGUIMENTO DA DENÚNCIA 
(227 VOTOS)


        Uma verdadeira vergonha o que tivemos que ver na TV e os fatos que antecederam as votações que decidiriam se o Presidente Michel Temer deveria ou não ser Investigado sobre as acusações que recaíram sobre ele (Relembre as manchetes ao fim da postagem).
O governo Temer comemora que as ruas não estejam tomadas de gente pedindo sua cabeça, tal qual ocorreu com Dilma Roussef. De forma cínica, seus apoiadores afirmam que isso é uma prova de que a população entende que ele tem agido corretamente para tirar o país da crise e confia em sua honestidade.

"O SILÊNCIO DA RUA CONTRA TEMER NÃO É ENTENDIMENTO, MAS PERDA DE FÉ NA JUSTIÇA E NA POLÍTICA DO PAÍS!
 
"A CÂMARA FECHOU OS OLHOS PARA A CORRUPÇÃO, LEVANTAM A BANDEIRA DE TER SALVADO TEMER EM NOME DA RECUPERAÇÃO DA ECONOMIA!
É COMO SE A POLÍCIA JUSTIFICASSE NÃO TER PERSEGUIDO O BANDIDO PARA NÃO AFETAR O TRÂNSITO!

 http://g1.globo.com/politica/noticia/veja-como-votaram-os-deputados-por-partido-em-relacao-a-denuncia-contra-temer.ghtml

 https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2017/08/02/veja-como-cada-deputado-votou-sobre-a-denuncia-contra-temer.htm

https://www.cartacapital.com.br/politica/como-votou-cada-deputado-sobre-a-denuncia-contra-temer

SÃO PAULO (Lembrem-se deles)

Alex Manente (PPS): NÃO
Alexandre Leite (DEM): Abstenção
Ana Perugini (PT): NÃO
Andres Sanchez (PT): NÃO
Antonio Bulhões (PRB): SIM
Antonio Carlos Mendes Thame (PV): NÃO
Arlindo Chinaglia (PT): NÃO
Arnaldo Faria de Sá (PTB): NÃO
Baleia Rossi (PMDB): SIM
Beto Mansur (PRB): SIM
Bruna Furlan (PSDB): SIM

Capitão Augusto (PR): NÃO
Carlos Sampaio (PSDB): NÃO
Carlos Zarattini (PT): NÃO
Celso Russomanno (PRB): SIM
Dr. Sinval Malheiros (PTN): SIM

Eduardo Bolsonaro (PSC): NÃO
Eduardo Cury (PSDB): NÃO
Eli Corrêa Filho (DEM): SIM
Evandro Gussi (PV): SIM
Fausto Pinato (PP): SIM

Flavinho (PSB): NÃO
Gilberto Nascimento (PSC): Ausente
Goulart (PSD): SIM

Guilherme Mussi (PP): SIM
Herculano Passos (PSD): SIM

Ivan Valente (PSOL): NÃO
Izaque Silva (PSDB): NÃO
Jefferson Campos (PSD): NÃO
João Paulo Papa (PSDB): NÃO
Jorge Tadeu Mudalen (DEM): SIM
José Mentor (PT): NÃO
Keiko Ota (PSB): NÃO
Lobbe Neto (PSDB): NÃO
Luiz Lauro Filho (PSB): NÃO
Luiza Erundina (PSOL): NÃO
Major Olimpio (SD): NÃO
Mara Gabrilli (PSDB): NÃO
Marcelo Aguiar (DEM): SIM
Marcelo Squassoni (PRB): SIM
Marcio Alvino (PR): SIM

Miguel Haddad (PSDB): NÃO
Miguel Lombardi (PR): SIM
Milton Monti (PR): SIM
Missionário José Olimpio (DEM): SIM

Nelson Marquezelli (PTB): SIM
Nilto Tatto (PT): NÃO
Orlando Silva (PCdoB): NÃO
Paulo Freire (PR): SIM
Paulo Maluf (PP): SIM
Paulo Pereira da Silva (SD): SIM

Paulo Teixeira (PT): NÃO
Pollyana Gama (PPS): NÃO
Pr. Marco Feliciano (PSC): SIM
Renata Abreu (PTN): NÃO
Ricardo Izar (PP): SIM
Ricardo Tripoli (PSDB): NÃO
Roberto Alves (PRB): SIM
Roberto de Lucena (PV): SIM

Roberto Freire (PPS): NÃO
Sérgio Reis (PRB): NÃO
Silvio Torres (PSDB): NÃO
Tiririca (PR): NÃO
Valmir Prascidelli (PT): NÃO
Vanderlei Macris (PSDB): NÃO
Vicente Candido (PT): NÃO
Vicentinho (PT): NÃO
Vinicius Carvalho (PRB): SIM
Vitor Lippi (PSDB): NÃO
Walter Ihoshi (PSD): SIM

Estratégia recorrente

Esta não será a primeira vez que ministros retornam ao Congresso para votar em matéria de interesse do governo. Em outubro do ano passado, Temer exonerou dois ministros para que votassem a proposta de emenda à Constituição (PEC) que prevê um teto para os gastos públicos.
Fonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2017-08-01/michel-temer-ministros.html